Marines Force Recon

Forum da Equipa de Airsoft Portuguesa Marines Force Recon.
 
InícioGaleriaFAQRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 RANGERS10 - RESCALDO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
CALDEIRA
Admin
avatar

Mensagens : 450
Data de inscrição : 16/07/2008

MensagemAssunto: RANGERS10 - RESCALDO   Qua Nov 03, 2010 5:11 pm

RESCALDO DO COMANDO DA SADF-TASK FORCE THOR


O que vou aqui escrever são factos, não vou relatar o que me disseram ou o que ouvi, apenas vou relatar factos, e contra factos não há argumentos.

Recuso-me a entrar em picardias com a força adversária e mais uma vez apelo a todos aqueles que jogaram do meu lado que se abstenham de igual modo de comentários.

As minhas primeiras palavras, os meus primeiros pensamentos, vão para o Lobo e para os seus familiares. Espero que voltes depressa e bem meu amigo.

As minhas segundas palavras vão para todos aqueles que jogaram sob as minhas ordens, OBRIGADO, obrigado pelo vosso esforço, dedicação, espirito de sacrifício, coragem, a todos sem excepção. VOCÊS FORAM GRANDES, DIGNOS DE SEREM APELIDADOS THOR.

Comentar, relatando o que se passou antes e depois do jogo parece-me inútil, pois pelo que li todos sofremos do mesmo, a incapacidade (não digo que por falta de vontade) da Organização em colocar o jogo a decorrer.

Posto isto, o jogo para mim começou no check-in, estranho ser à Porta de Armas, mas convencido ser uma imposição do exercito, nada questionei, faz-se check in e chrony.

Segue-se para a porta do cinema onde iria começar o briefing às 2000, nada 2030, voltamos para a Porta de Armas, à procura de jogadores e comida. Sou então contactado pelo Sky, que o briefing ia começar, reuno toda a gente possivel já com check in feito e dirigimo-nos para o cinema.

No cinema, um briefing em 4 idiomas, para uma plateia de cerca de 150 jogadores, mais novidades, a FAPLA força ela supostamente apeada, contava agora com 4 viaturas, que mais tarde passou a 6. Definiu-se que eram viaturas de transporte, logo regidas por essas regras e continua-se o jogo. Arrogância qb, nervosismo pensei eu.

Eram agora por volta das 23h40, quando começam a cair os primeiros telefonemas de jogadores da Alpha à Porta de Armas com problemas, mais uma piscina, explica-se o procedimento acalma-se o pessoal, atrasos eram normais dizia eu.

Volto para dentro, Code Rg inicia-se e começo a organizar a coluna da Alpha para seguir para baixo, e os meus homens continuavam à porta...

Muita confusão às 0300 o jogo iam correndo o risco de nem começar, cerca de 80 jogadores da Alpha estavam para se ir embora, aqui não posso relatar, porque não estive lá, logo não posso comentar, os actos ficam para quem lá esteve. Desloco-me à Porta de Armas e acalmo os jogadores, apelando ao bom senso e ao espirito de equipa.

Falo com a Organização, primeira critica, puro autismo, não querem saber, têm que esperar. Finalmente recomeça o check in, dou ordem para as viaturas já em jogo seguirem então para o ponto inicial.

Chegámos por volta das 0630. Organizo o que posso, tinha comigo um quinto da minha força. Dou ordem de descanso e inicio contactos com a Organização no sentido de saber quando iria ter as minhas forças comigo. Arrogância qb novamente, peço ao Filipe para juntar os que podia e se encaminhar para a minha posição, ficavam ainda metade da minha força no cinema. Novo contacto com a Organização, nova discussão e é me garantido que às 10h00 teria todos comigo.

Sinto nos meus homens a motivação a desaparecer, com as condições climatéricas adversas com a total caos em que o jogo se encontrava, junto todos, apelando à calma, motivando-os a todos. Finalmente chegam as nossas viaturas comandadas pelo Filipe.

Dou ordem para as Forças de Operações Especiais iniciarem o seu caminho. Começo a organizar a coluna.

0930 sou contactado pela Organização, o jogo estava suspenso até às 1400, devido aos caçadores, dizem-me que a situação é nova, estranho no minimo. Novo juntar de homens e novo briefing o desalento foi total. Muda-se planos, adaptam-se vontades.

1400 inicia-se o jogo, coluna parada faltava metade dos meus homens e as viaturas da Organização, finalmente temos noticias, liga-me o Crespo lider dos DAZO estavam perdidos, dou alto à coluna e mando-os dar-me a sua localização, envio o meu lider do 1ºPLT para trazer a coluna até nós.

1402 - UNITA conquista PONTE NORTE. PONTE DESTRUIDA para impedir o avanço da coluna cubana com as supressoras da FAPLA e o seu respawn indestrutivel.

1414 – ANJO DA GUARDA informa saída da coluna cubana da base norte.

1420 – PALADINOS informam destruição de viatura cubana de ataque.

1424 – GABRIEL informa aldeia sul com 8 elementos e 1 viatura.

1437 – Chegada de todos os elementos da Facção SADF – TASK FORCE THOR ao seu ponto de inicio. Organizo a coluna, dou ordem para os Cmdts de Pelotão se prepararem. 1º PLT inicia plano de ataque.

1456 - Coluna conquista fronteira.

1500 - Fronteira e Ponte Sul conquistadas. (MUITA ATENÇÃO A ESTE PONTO, ERRADAMENTE A FACÇÃO BRAVO DESTROI A PONTE ÀS 1400 NÃO O PODENDO FAZER, POIS AS REGRAS DITAVAM QUE A ÚNICA PONTE QUE NÃO PODERIA SER DESTRUÍDA SEM CONTACTO ERA A PONTE SUL, ISTO É APÓS CONTACTO NA FRONTEIRA A FAPLA TERIA QUE DESLOCAR OS EXPLOSIVOS DA BASE SUL PARA A PONTE SUL E SÓ AÍ DETONA-LA. O LIDER DAS FAPLA TECOR SABIA BEM DISTO POIS ESTEVE COMIGO NO RECONHECIMENTO AO TERRENO, CONTUDO DADA A SUA AUSÊNCIA NA BASE SUL NESTA ALTURA, MUITOS ELEMENTOS BRAVO APELIDARAM-NOS DE BATOTEIROS, SE CALHAR SE LESSEM AS REGRAS TAL NÃO ACONTECERIA)

1505 - Organização contactada devido às inúmeras queixas de jogadores da Alpha, devido ao facto de inúmeros jogadores da BRAVO usarem padrões woodland, alias como se pode constatar em 90% das fotos dos jogadores da BRAVO, inclusivé o lider dos cubanos. Resposta: “o que queres que eu faça?”... Sim senhor, segue a coluna, se dispararem para nós, disparem para eles, é a ordem que dou aos meus homens.

1510 – Inicio ataque Base Sul por 2º e 3º PLT, com apoio da CSP. Base SWAPO atacada por 1º PLT.

1517 – ANJO DA GUARDA destroi missil AA na Base Norte Cubana. Contacto Organização a pedir bombardeamento aéreo para permitir cobertura e destruição do respawn da Base pelo ANJO DA GUARDA. Resposta, dada as condições climatericas não havia aviões, sem o factor de distracção , mando ANJO DA GUARDA retirar e manter recon.

1535 - BASE SUL tomada, jogadores espanhois, recusam-se a entregar bb`s fora de carregadores, ordeno aos meus homens, para não haver confusões para voltarem para os seus postos. BASE SWAPO destruída.

1540 – 1ºPLT segue para ALDEIA SUL, coluna segue caminho pela estrada nacional.

1600 – 1º PLT toma a ALDEIA SUL. Envia secção para destruição da torre e morteiro.

1630 - Coluna na ALDEIA SUL, confirmação morteiros destruidos, segue a coluna, para a PONTE CENTRO.

1750 – Conjuntamente com o Batalhão Bufalo, PONTE CENTRO tomada, não antes que o inimigo a destruísse. Obrigando-nos a parar a coluna até às 2000 (2 respawns).

1755 – GABRIEL segue para a ALDEIA CENTRO, sozinhos 2 elementos, eliminam a guarnição da aldeia com silent kill e destroem respawns.

1800 - MIGUEL informa que primeira zona de tanques encontra-se limpa de inimigos.

1805 – BATALHÃO BUFFALO segue para destruição de missil AA na area 3. Uma hora depois missil destroido. Organização contactada pede-se ataque aereo para destruição dos tanques. Resposta, devido às condições climatericas não havia avioes, minutos depois a coluna é atacada por aviação...

1900 – Coluna atacada por elementos da FAPLA mortos, pois para trás havia 0 respawns inimigos. Coluna de viaturas da FAPLA passa sai da estrada nacional e passa pela Ponte onde a coluna alpha estava parada (COMO É POSSIVEL?). No local encontravam-se 2 elementos da Organização, deslocam-se até à coluna BRAVO e voltam apelando à nossa compreensão.

2000 – GABRIEL informa destruição de respawn de Campo de Treino da FAPLA e da ALDEIA NORTE. Decido então face ao que a Organização me pediu, parar a coluna em sitio seguro e dar descanso. Faz-se contagem como sempre se fez antes do arranque da coluna, tudo OK, segue-se deixando-se 4 homens do 2ºPLT para trás que dormiam longe da estrada. GRAVE ERRO DA TFTHOR, NÃO SE PODE NUNCA DEIXAR HOMENS ATRÁS, MAIS UMA VEZ ENQUANTO CMDT DA TFTHOR PEÇO DESCULPA AOS 4 HOMENS DA DAZO.

Eram agora 2000 e a facção BRAVO apenas disponha dos tanques, dos campos de minas, do aeroporto e da base norte. 80% dos objectivos já tinham sido conquistados pela ALPHA.

2130 – Inicia-se o CAOS no acampamento da SADF-TFTHOR, elementos FH que se tinham deslocado com autorização da Organização (ao que parece num grande mal entendido, mas escoltados por estes até às viaturas e com explicações por parte da organização de como haviam de voltar até nós), são expulsos do jogo.

Contacto a Organização que nos diz que estava nas regras:

MAS AFINAL NÃO ESTAVA TAMBÉM NAS REGRAS QUE APENAS A APLHA PODIA USAR WOODLAND,

NÃO ESTAVA TAMBÉM NAS REGRAS QUE AS VIATURAS DE TRANSPORTE APENAS PODIAM ANDAR NA ESTRADA NACIONAL,

NÃO ESTAVA TAMBÉM NAS REGRAS QUE AS PONTES PARAM AS VIATURAS DE TRANSPORTE,´

NÃO ESTAVA TAMBÉM NAS REGRAS QUE O ÚNICO RESPAWN INDESTRUTÍVEL DA FAPLA ENCONTRAVA-SE NA POSSE DOS CUBANOS, LOGO COMO PODIA A FAPLA ATACAR-NOS?

PEDIRAM-NOS PARA COMPREENDERMOS E NA ALTURA EM QUE UM ELEMENTO PEDE PARA IR BUSCAR UMA ARMA AO CARRO PARA CONTINUAR A JOGAR E OUTRO PARA IR BUSCAR UMA MOCHILA QUE SE ESQUECEU AQUANDO DA CONFUSÃO DA ENTRADA DOS JOGADORES NO TERRENO É NOS NEGADA PORQUE ESTÁ NAS REGRAS??

Mas o bom senso e a compreensão é apenas para um lado?

Sou chamada para uma reunião, onde estava o Xpartano, o Saddam e eu, e sou informado por um elemento da Organização que todos estavam perdoados, todos? Pergunto eu... Sim todos, pois afinal jogadores da BRAVO tinham saído do CMSM e querem comparar tal facto com o dos meus homens que foram à porta do cinema escoltados pela organização buscar material para continuarem a jogar com uns elementos que sairam para ir comprar tabaco e café? Não me parece justo.

Acalmo todos os meus homens, prometendo que tudo se ia resolver, pedindo para que ninguém se vá embora até tudo se resolver.

Vou buscar o Fubu, perante tudo o que se passou, o Fubu e os seus homens recusam-se a voltar, meus amigos isto é um jogo, não a tropa, não o podia obrigar, mais compreendia muito bem o que eles estavam a sentir. Lamento, e digo ao Skipper com lagrimas nos olhos que isto não ia correr bem... Entrego ao Skipper o meu PATCH DA TFTHOR, pois sei o que eles tentaram fazer, sei o esforço que tiveram...

Regresso ao acampamento pensando no que ia dizer aos meus homens, quando chego sou informado pelos cmdt do CSP e do 2ºPLT que toda a TFTHOR ia-se retirar em solidariedade com o Fubu. Peço ao cmdt do 2º PLT para entrar em contacto com o Sky pois já não tinha bateira no meu telemóvel, e para pedir transporte para todos estes homens: A RESPOSTA FOI: “Não querem ir embora? Então agora desemerdem-se...”, meus AMIGOS, foi A GOTA DE AGUA, posto isto EU, PEDRO CALDEIRA, LIDER DA SADF-TFTHOT, junto todos os meus homens e informo que também eu e a minha equipa MARINES FORCE RECON iríamos embora em solidariedade com os elementos expulsos.

Contacto a UNITA, já se estavam todos a encaminhar para a rua, devido a desentendimentos com os jogadores da BRAVO, contacto o BATALHÃO BUFALO e encontro-me com eles, explicando o que se passou e pedindo para não se irem embora, que a organização iria continuar o jogo, sabendo que grande parte do batalhão eram açorianos insisti neste ponto, SOLIDÁRIOS, juntaram-se à TFTHOR.

Uma nota para a Organização, se tivessem tido a coragem de ir buscar estes homens de explicar as coisas, de pôr a Arrogância de parte, o Rangers concerteza que teria continuado.

Em vez disso, apenas o Skipper lá andou a tentar pedir aos jogadores da Alpha para ficar, mas a verdade é que fui eu com as viaturas disponiveis de alguns jogadores é que andamos para baixo e para cima para ir buscar os jogadores da ALPHA que ficaram para trás.

Às 0300 abandonei o CMSM sem gasóleo, com a promessa por parte da organização que às 0400 iriam buscar os restantes elementos do Batalhão Bufalo que tinham ficado para trás.

Antes disso falo com o Gonzaga e peço para contactar o Imperator informando-o de tal facto e falo com o lider das FAPLA, Tecor, informando-o que nos iriamos embora, logo a BRAVO SABIA QUE A APLHA TINHA ABANDONADO O JOGO.

Saí com lágrimas nos olhos, quem saiu comigo sabe-o, quem acompanhou comigo a preparação deste jogo, sabe tudo o que fiz para que nada falhasse. Tudo aguentei, faltas de respeito para os meus Homens é que não podia tolerar...

LAMENTO PROFUNDAMENTE COMO O JOGO ACABOU.

LAMENTO AINDA MAIS SABER AGORA QUE A ORGANIZAÇÃO ME CULPA PELO DESFECHO DO JOGO.

LAMENTO AINDA MAIS NINGUÉM TER TIDO A CORAGEM DE DIZER UM SIMPLES DESCULPEM...

Continuo à espera, quem sabe...

Finalmente, termino por agradecer a todos aqueles que das 1400 às 2000 executaram o plano da ALPHA com mestria, a todos os meus parabéns e o meu obrigado.
Uma palavra de respeito para o NEBBIA e para o seus homens, voces foram incansáveis, autênticos heroís...

Uma palavra para os meus, para os MARINES FORCE RECON, sei que convosco nunca estou sozinho! SEMPRE FIEIS...

Uma palavra para o Timber, fiel companheiro, que sempre esteve do meu lado, com uma palavra sábia, com um conselho útil...

Uma palavra para os UNITAC e para a SAU, equipas irmãs, que pena tenho de não ter dado para mais...

Uma palavra para os meus CSP, incriveis, que espirito, que garra, sempre na minha sombra, KAISER, CUMPRIRAM, SIM CUMPRIRA...

Uma palavra para o Godddam, lider do 2ºPlt, obrigado amigo, obrigado...

Uma palavra para os jogadores franco-belgas, Hammmer, Wanzer, GGG e Looping, obrigado pela vossa dinâmica e pelo vosso querer...

Aos GOT, um simples SEMPER FI, basta o resto eles compreendem...

Aos GAC, obrigado amigos pela vossa presença, pelo vosso apoio...

Aos DAZO, falhámos para convosco, mas nunca vocês falharam para connosco, foram GRANDES...

Às minhas Operações Especiais, GOFE, WAR DEVIL`S , ABUTRES, extraordinários, fantásticos não há adjectivos...

Ao meus GABRIEL, mais conhecido por Seek e Montross, foram incriveís corresponderam ao meu voto de confiança e cumpriram... foram também vocês GRANDES!

Termino com uma palavra de apreço para com a UNITA e para com o BATALHÃO BUFFALO, amigos também vocês foram EXTRAORDINÁRIOS.

Da minha parte, foi uma HONRA liderar um grupo como o vosso, obrigado, informo que não o voltarei a fazer, pois ando nisto para me divertir e não para me chatear...

Ando nisto para fazer amigos e não para os perder...

Cumps

Caldeira
MARINES FORCE RECON

P.S.: Apelo a todos os jogadores da TFTHOR que ainda não têm os patches para combinarem um encontro comigo, pois já os paguei ao NEBBIA e tenho um rombo enorme na minha carteira...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://marinesforcerecon.forumeiros.com
wolfdog



Mensagens : 4
Data de inscrição : 15/10/2008

MensagemAssunto: Re: RANGERS10 - RESCALDO   Dom Nov 07, 2010 6:49 pm

Rescaldo do DEA

Começo este com um desejo de melhoras ao camarada Lobo, quero tambem deixar um agradecimento ao Lobo pelo convite para líder do Batalhão Bufallo.

Para mim o Rangers 2010 não foi apenas as horas que tivemos em campo, foram também muitas horas de preparação do mesmo, quer a nível de equipa (passagens, inscrições, compra de material, aluguer de carros, transporte de material para Lisboa, estadia e outras pequenas coisas), quer também a nível de planeamento da acção do Batalhão quer a nível interno como a nível de cooperação com a SADF e UNITA.

Foram várias as conversas com elementos do Batalhão assim como com o líder da SADF.
Foi sempre uma preocupação minha a total disponibilidade para juntamente com a SADF e UNITA obtermos sucesso no final do jogo.

Antes do jogo tive muitas contrariedades, respectivamente com a formação do Batalhão, o Batalhão poderia ter até cerca de 40 elementos. Após algumas desistências e alguns jogadores indicados pela organização o Batalhão contava com 35 elementos: 6 DEA, 5 Spetsnaz, 3 ASAS, 1 independente, 4 Comsubair, 11 Franceses e 5 AOE.

Preparativos para um lado, conversas para outro e lá chegou o dia do jogo.

Cheguei juntamente com os restantes DEA e o nervousdog por volta das 23:30 ao Campo Militar de Sta Margarida. A essa altura já os ASAS e os Spetsnaz se encontravam no interior do Campo Militar, até à minha chegada tinha pedido ao Imperator que ficasse encarregue do Batalhao.

Quando cheguei ao Campo Militar fiquei a saber que o Lobo não estava presente e que já não poderia contar com os Comsubair no Batalhão pois estavam ocupadissimos com a Organização do jogo (o Batalhao passava a contar com 31 elementos).

Após algumas horas de espera lá entramos no Campo de Sta Margarida pelas 6h de Sabado.

Após algum tempo de espera recebo informação por parte do Caldeira que os elementos da Spetnaz e dos ASAS se encontram à porta do cinema, prontamente me dirijo para lá saber que informações tinha o Imperator do briefing e juntar todos os elementos do Batalhao que estavam no Campo Militar (Franceses e AOE estavam no CodeRG).

Lá nos juntamos todos e aguardamos transporte para o local de inicio do Batalhao.

Aguardamos algumas horas, entretanto iam chegando os elementos que tinha participado no CodeRG, nessa altura fiquei a saber que os AOE também não iriam pertencer ao Batalhao (o Batalhao passava a ter 26 elementos).

Por volta das 13:15 la iniciamos viagem em direcção ao nosso ponto de inicio mas ficando a faltar os Franceses que ainda iriam no transporte a seguir.

Chegamos ao local de inicio as 14h (hora que o jogo tinha inicio depois de diversos atrasos).
Como estavamos sem comer desde o dia anterior e tinhamos que esperar pelos franceses decidi que iamos primeiro almoçar para depois entao começar a nossa acção.

Almoçamos, recuperamos forças e as 14:30 ainda sem franceses decidi juntamente com mais 5 elementos fazer uma observação ao nosso primeiro objectivo, o posto fronteiriço, caso tivesse poucos inimigos iriamos atacar, se tivesse bem guardado recuavamos avançariamos entao os 15 elementos para tomar o posto.

Avançamos até ao posto para verificarmos que não havia lá nada, nem inimigos nem nada da organização (respawn, bandeira).

Voltando para a zona de acampamento observo a chegada dos elementos franceses. Afinal so tinah 7 dos 11 que inicialmente estava previsto (o Batalhao passava a ter apenas 22 elementos dos 35 que estavam previstos).

Conversei com os franceses, que me indicaram estar a 30h sem dormir e precisavam descansar. O Batalhao precisava de urgentemente atacar a ponte centro, pedi entao para que eles nos acompanhassem na caminhada até à ponte onde depois poderiam descansar na base de mochilas enquanto os restantes 15 elementos tentariam tomar posse da ponte e torre. Compreenderam e seguimos caminho.

Chegando perto da ponte os franceses decidem que também iriam participar no ataque e então depois descansariam.

Dividimos a força em dois e fizemos o ataque à ponte. Após algum tempo de combate e já quase a conseguir tomar a ponte chegam os veiculos de ataque da SADF que ajudaram a acabar com a resistência. Resultado final inimigo eliminado mas ponte destruida pois mal avistaram elementos do Batalhão destruiram a ponte.

Reunimo-nos para que os elementos do Batalhão eliminados fizessem respawn e aproveitamos para um breve momento de convivio e retemperamento de forças.

Foi então altura de seguir para o próximo obejctivo, destruição de Missil AA que iria permitir o ataque aereo aos tanques.
Deixei os frances a descansar com a força mecanizada, pois não dormiam à 36h e ficou combinado o nosso encontro na ponte norte.

Avançamos em direcção ao Missil AA, montamos base de mochilas e respawn e atacamos. Resultado Missil destruido.

Quando nos preparavamos para um pequeno descanso antes de rumar à ponte norte para nos juntarmos à Unita para um ataque ao Aeroporto recebi noticias do que se passava com a força mecanizada (tencionavam abandonar o jogo).
Juntei todos os elementos e informei-os do que se passava.

Fomos então ao encontro da força mecanizada para uma conversa com o Caldeira para que fosse tomada a decisão final.

Chegado junto do Caldeira somos novamente informados do que se passava. Com base na informação que recebiamos não tinhamos outra alternativa a não ser seguir para os carros juntamente com a força mecanizada.

E assim acabou o jogo para o Batalhão.

Nós DEA passamos a noite no Campo Militar de Santa Margarida onde no dia seguinte ouvimos um esclarecimento da Organização para o sucedido.

Fomos então depois almoçar onde encontramos os elementos do GOFE, que nos ofereceram estadia no seu QG para os dias que tinhamos que aguardar até seguirmos viagem até S.Miguel novamente.



Quero deixar aqui um grande agradecimento:

- a todos os elementos do Batlhão Bufallo pois foram excelentes;

- uma palavra especial para o nervousdog que apesar de ser o seu primeiro jogo grande e ter ficado sem réplica no inicio do jogo não desistiu nem desanimou continuando sempre junto com o Batalhao e lutando a nosso lado;

- aos GOFE por nos disponibilizarem o seu QG (estejam descansados que não divulgamos informação nenhuma sobre a sua localização ou conteudo a ninguem );

- e por fim ao Caldeira pela disponibilidade antes do jogo para conversar e planear esta ofensiva ouvindo as minhas opiniões.

Devo dizer que para mim a nível pessoal apesar de tudo o que aconteceu o balanço é positivo pois para Milsim não é apenas relacionado com o que se passa no campo de jogo mas também com o que se faz antes do jogo com a sua planeação e criação de uma estratégia e quanto a isso foi tudo perfeito.

Nós DEA esperamos em breve estar novamente por essas terras a trocar bolinhas e gargalhadas com todos.

Abraço
Nuno Bonito aka "Wolfdog"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
RANGERS10 - RESCALDO
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» jantar de natal zona de viseu e arredores - dia 22 (fontelo) rescaldo
» BTT Enduro Series Cascais - Rescaldo

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Marines Force Recon :: Jogos :: Rescaldos-
Ir para: